As hiperpigmentações ou “manchas na pele” é also que surge principalmente em mulheres. Ainda que na sua maioria sejam inofensivas, são inestéticas e por isso existem muitas opções no mercado que poderão a melhorar a sua aparência e, consequentemente, a auto-estima.

O que é?

As hiperpigmentações resultam de um excesso de melanina que se manifesta na nossa pele pelo aparecimento de mancha de cor mais escura, que pode variar em tamanho e forma. A melanina é produzida por células do estrato basal da epiderme, os melanócitos.

A nível da epiderme pode ocorrer devido a

  • Aumento de tamanho ou número dos melanócitos (hiperpigmentação melanocítica). Ocorre nos casos dos lentigos solares e manchas da idade.
  • Aumento de produção da melanina pelos melanócitos (hiperpigmentação melanótica). Ocorre no melasma e nas hiperpigmentações pós-inflamatórias.

Em qualquer um dos casos, existe uma sobreprodução da melanina. A melanina é produzida dentro do melanócito por um processo chamado melanogénese e é aqui que os ingredientes despigmentantes vão atuar.

Tipos de hiperpigmentação cutânea

Existem vários tipos, sendo os mais comuns:

  • Manchas pigmentares causadas por exposição solar (lentigos solares e manchas de idade). Ocorrem maioritariamente nas zonas de maior exposição solar como rosto, ombros, braços e mãos.
  • Melasma ou cloasma – são as hiperpigmentações típicas que afectam 90% das mulheres durante a gravidez. Resultam das alterações hormonais que ocorre durante este período.
  • Hiperpigmentação pós inflamatória: ocorrem durante a cicatrização de lesões cutâneas, sendo muito habitual no acne ou após algum tratamento cosmético.

Causas

Hormonal durante a gravidez, problemas de tiróide ou pílula contracetiva

Inflamação cutânea pós acne ou pós-depilação

Fotossensibilização provocada pelo retinol, hidroquinona ou medicamentos

Factores genéticos

Exposição solar

As manchas da pele podem aparecer em qualquer altura e a qualquer pessoa. No entanto, são as mulheres na idade adulta quem mais sofre com este problema.

Tratamento

Não é necessário tratamento para os lentigos solares uma vez que são manchas inofensivas. No entanto, as hiperpigmentações ficam mais evidentes com a exposição solar e podem afectar em muito a auto-estima por serem tão inestéticas.

A abordagem dermocosmética para as manchas da pele normalmente inclui produtos com os termos “brightening” ou “whitening”. Os ingredientes despigmentantes são:

  • Vitamina C e E
  • Ácido azeláico
  • Retinóides
  • Niacinamida
  • Ácido Kójico
  • Ácido Tranexâmico
  • Arbutina
  • Butil- resorcinol

Alguns produtos onde podemos encontrar estes ingredientes:

The Ordinary Ascorbic Acid % + Alpha Abutin 2% – Aplicar todos os dias após a limpeza e antes do hidratante. À venda em lookfantastic.pt

Neoretin Serum Booster Fluid – Com ácido kójico e retinol. Aplicar à noite após a limpeza. Em farmácias ou em sweetcare.pt.

Medik WhiteBalance Overnight Repair – Tratamento com Niacinamida + Oxi-resveratrol. Aplicar à noite depois do sérum. Pode ser usado como máscara de noite. À venda em skincity.uk.

Skinceuticals C E Ferrulic – Sérum com 15% vitamina C (ácido ascórbico) a aplicar todos os dias na rotina da manhã antes do hidratante. À venda em farmácias e em sweetcare.pt

Sesderma Azelac RU Lipossomal Serum – Contém ácido azeláico, resorcinol, retinol e niacinamida. Deve ser usado todos os dias antes do hidratante. À venda farmácias ou sweetcare.pt

E o mais importante, tanto para prevenção como manutenção, usar sempre proteção solar e evitar a exposição solar direta! O Melan 130+ Pigment Control Mesoprotech, que para além de ação despigmentante (azeloglicina) combina filtros físicos e químicos para obter máxima eficácia.

Foto de capa por Christopher Burns on Unsplash