Quantas vezes já escolhemos um hidratante que se revelou desadequado para a nossa pele? Muitas vezes somos influenciados pelo marketing ou a amiga que falou maravilhas daquele produto e compramos um produto totalmente errado e que acaba a ser o próximo hidratante dos pés. 

Para evitar este tipo de situações o importante é decifrar o nosso tipo de pele e olhar para a lista de ingredientes.

Tipos de ingredientes

Os principais ingredientes incluídos em hidratantes dividem-se principalmente em três categorias: humectantes, emolientes, oclusivos.

Humectantes têm a capacidade de atrair e captar as moléculas de água mantendo-as à superfície da pele. São exemplos:

  • Ácido hialurónico
  • Niacinamida
  • Glicerina
  • Hidroxiácidos (ácido lático)
  • Ureia
  • Sorbitol
  • Propilenoglicol
  • Aminoácidos

Emolientes amaciam e preenchem a pele, deixando-a suave ao toque.

  • Óleos vegetais
  • Ceramidas
  • Ácidos gordos (ácido linoleíco, láurico, esteárico)
  • Esqualano

Oclusivos, alguns com capacidade emoliente, depositam-se à superfície da pele, reduzindo a perda de água por evaporação:

  • Vaselina (mineral oil)
  • Parafina
  • Dimeticona
  • Lanolina
  • Óleo de Jojoba (simmondsia chinensis)
  • Manteigas de Karité (Butyrospermum Parkii)

Muitos emolientes são também considerados oclusivos e vice-versa.

Conhecer a nossa pele

Pele seca

Necessita hidratante ao acordar, logo a seguir ao banho ou ao passo de limpeza

Baça e áspera e a descamar, principalmente no inverno

Seca ao final do dia mesmo depois de hidratada de manhã

Desenvolve rugas antes dos outros tipos de pele

Poros pequenos e pouco visíveis

O hidratante é fundamental neste tipo de pele, sendo os emolientes uma parte essencial para devolver o filme lipídico e deixar a pele confortável e preenchida. Os oclusivos são também importantes para impedir a perda de água. No entanto, quanto maior o conteúdo em oclusivos, mais espesso e compacto é o creme. Assim, é importante perceber quão seca é a pele, para não arriscar a ficar com aquele apecto “gorduroso” devido ao alto conteúdo em oclusivos.

Pele oleosa

Brilho excessivo e de aspeto untuoso

Poros visíveis e propensa a desenvolver acne

Menos propensa que os outros tipos de pele a desenvolver rugas

Sem necessidade de um hidratante ao acordar ou depois do banho

Caso a pele não seja propensa a desidratação o protetor solar poderá ser suficiente. No entanto, usar um creme hidratante contendo humectantes e alguns emolientes poderá ajudar a manter a pele bem hidratada, principalmente no Inverno.

Para além disso, as peles oleosas poderão beneficiar de ingredientes matificantes (zinco, silica, silicones).  

Pele mista

Oleosa na zona T e normal a seca nas bochechas

Poros visíveis na zona T

Poderá requerer um creme mais matificante na zona T e um mais rico nas bochechas

Diria que é o tipo de pele para o qual é mais difícil escolher um hidratante, por ser tão difícil colmatar a oleosidade e secura ao mesmo tempo. Poderá ser o caso de usar dois hidratantes diferentes nas diferentes zonas da cara, um matificante na zona T e outro rico em emolientes no restante.

Pele sensível

Pele clara (fototipos mais baixos)

Desenvolve vermelhidão em situações de vento e frio

Desconforto e calor após limpeza ou exfoliação

Propensa a desidratação

A hipersensibilidade cutânea pode ocorrer tanto em peles secas, oleosas como mistas. A ideia será perceber qual o tipo de pele e a partir daí tentar perceber qual ou quais os ingredientes que estão na origem da reação (por exemplo: álcool, perfume, vitamina C,…) e evitá-los de entre os produtos disponíveis para o nosso tipo de pele. No mercado existem muitos hidratantes indicados para pele sensível, normalmente com uma lista de ingredientes mais simples e com alguns ingredientes reparadores. Manter a barreira cutânea e imprescindível e isso pode ser conseguido com ceramidas e ácidos gordos, por exemplo.

Pele desidratada

Facilmente sensibilizada com o frio e alguns produtos

Tal como a pele seca requer hidratante ao final do dia ou depois do banho

Alguma oleosidade pouco usual, principalmente para quem tem a pele seca

Sensação de repuxar

Demora a voltar ao sítio depois de beliscada

Qualquer pessoa pode apresentar pele desidratada, mesmo as peles oleosas. Apesar de não ser considerado um tipo de pele mas sim um estado, poderá ser necessário mudar a rotina e procurar ingredientes específicos a fim de colmatar a desidratação. Ao contrário da pele seca, que requer nutrição/óleo, a pele desidratada requer água. Isso é conseguido através principalmente de ingredientes humectantes. As peles desidratadas também poderão beneficiar de ingredientes emolientes, como as ceramidas, uma vez que ajudam a recuperar a barreira cutânea e assim evitar a perda transepidérmica de água.

Palavras-chave a procurar

Apesar de ser importante olhar para a lista de ingredientes, algumas palavras-chave poderão dar uma ajuda no que toca a escolha:

Peles mistas a secas – Rico, Nutritivo, Emoliente

Peles mistas a oleosas – gel, oil-free, matificante, seborregulador, “light”, “fluid”

Peles sensíveis – peles intolerantes, calmante, reparador, anti-vermelhidão

Peles desidratadas – hidratante, “hydrator”, restaurador

E se eu tiver manchas ou rugas?

De ressalvar que aqui não refiro outro tipo de preocupações como manchas ou rugas, uma vez que são preocupações independes do tipo de pele (ainda que mais propensas num ou noutro tipo de pele). Querendo isto dizer que, a base para a escolha de um hidratante adequado deverá ser o tipo de pele.

Estando definido o tipo de pele e o tipo de hidratante, poder-se-á então olhar para os restantes fatores/ingredientes adequados para essas preocupações. Por exemplo, para uma pele seca e envelhecida poder-se-á optar por um hidratante rico com retinol, para usar à noite. Outra abordagem poderá ser usar um hidratante básico (sem muitos ingredientes activos) e aplicar um sérum para prevenir ou colmatar o envelhecimento cutâneo. No entanto, problemas como acne e rosácea poderão ter que consultar um dermatologista para uma abordagem mais específica.